domingo, 5 de setembro de 2004

Um motivo, entre dezenas...

Porque é que Portugal continua a ter uma taxa de sucesso escolar tão baixa comparativamente a outros países da União?
Por exemplo, as aulas já começaram em França...

8 comentários:

Pedro Sá disse...

Também por lá acabam mais cedo. Lembro que pela Europa do Norte Junho e Julho são mais usados para férias do que Agosto.

E não é com mais ou menos aulas que o problema se resolve.

João Heitor disse...

Sem tempo para leccionar, por mais métodos, técnicas ou materiais inovadores que empreguemos, não conseguimos levar as crianças a assimilarem ou adquirirem conteúdos, regras e métodos de estudo e aprendizagem.
Acredita Pedro.

Pedro Sá disse...

O tempo que existe é o mesmo que existe nos restantes países da Europa.

Logo não é por aí. E a última coisa que eu quero ver é estudantes sobrecarregadíssimos e sem tempo para viver.

João Heitor disse...

Gostava de te ver a dar aulas...

João Heitor disse...

Pedro. Eu entendo a tua preocupação, mas acredita que os programas e as novas disciplinas curriculares já colocam de lado um significativo número de conteúdos que são importantes na aprendizagem dos alunos.
Qualquer dia ir à escola passa a ser uma brincadeira.
E nem todo o tempo lectivo é igual em todos os países. Ele até pode variar de entre duas escolas do mesmo Concelho.
A autonomia dos Conselhos Executivos permite isso aos Agrupamentos.

Pedro Sá disse...

Então o problema não é tempo. São os conteúdos.

João Heitor disse...

Amigo. O tempo para leccionar os conteúdos.
Por isso é que o tempo é um entre dezenas de motivos pelos quais o ensino em Portugal não está bem.
Abraço

Anónimo disse...

Apesar dos conteúdos definidos por cada escola já estarem adaptados às necessidades e/ou capacidades e/ou interesses dos alunos, os professores também têm de os formar para serem cidadãos e indivíduos capazes de se integrarem na sociedade.
Ser professor não é só ensinar conteúdos...
O tempo que nós pedimos não é só para ensinar 2 + 2, ou que aquele verbo se conjuga "assim" ou "assado"; é para os alunos poderem aprender, mas principalmente compreeender, e não decorarem para o teste de amanhã...
O tempo que nós pedimos não é para nós, mas para os alunos...
Patrícia