terça-feira, 12 de outubro de 2004

Nova Teoria!

Um amigo do peito, em conversa comigo sobre a última "conversas de família", desta vez protagonizada pelo 1º Ministro Santana Lopes, construiu a seguinte tese:
Santana Lopes promete descer o IRS, actualizar os Escalões, subir os funcionários públicos, subir as pensões...
Ele promete isto tudo, mesmo sabendo que não pode cumprir, porque já está à espera que Jorge Sampaio dissolva a Assembleia da República e convoque eleições legislativas antecipadas, aquando da apresentação do Orçamento de Estado.
E Santana Lopes faz isto, para depois se recandidatar com o seguinte argumento junto do eleitorado:
"O Dr. Jorge Sampaio não nos deixou governar. Não nos deixou subir as pensões. Não nos deixou descer os impostos. Não nos deixou subir os funcionários da função pública..."
E com este discurso procurar uma maioria absoluta, sem o PP.
O que acham da tese?

6 comentários:

Anónimo disse...

Essa tese está em perfeito acordo com a minha! a procura pela maioria absoluta!

Estou no comprimento de onda do teu amigo do peito! E digo-te mais... Esta saída tão publicitada do Marcelo só o pode estar a catapultar para as próximas presidenciais! Ah pois é...

Se isto acontece, governo PSD (com ou sem PP) e Presidente PSD acho que fujo do país! ;)

Bx's.

IA

João Heitor disse...

Os eleitores não permitirão um cenário desses.
Se ele se colocasse, eu não fugiria. Ficava em Portugal a defender a democracia e os valores conquistados em Abril de 74...

Anónimo disse...

Essa tua resposta tem mesmo a ver contigo.
Eu também ficava a fazr-te companhia e a "abater" uns quantos fascistas!
Rui

1bigonobalcão disse...

É uma boa tese vamos lá a ver se o P.R. tem tusa.
O que mais gostei no discurso, foi aqule beiçinho de bébé a pedir colo. Mas o povo sabe bem distinguir quando dar mimos ou açoites. A ver vamos

Anónimo disse...

Podes começar desde já a defendê-los... os principios do Abril de 74, entenda-se... Ou não achas que muitos deles já estão a ser atropelados? ;)

IA

João Heitor disse...

Tens razão Inês. São quase 4 da manhã acabei de chegar de Lisboa. O Director Geral dos Recursos Humanos do ME até fugiu dos professores que lá estavam. Fugiu num carro a alta velocidade por uma garagem dois prédios abaixo de onde nos encontrávamos. Estava lá a polícia de intervenção...
Parecia um filme. E nós só a desejar que reponham a justiça e nos dêm os lugares a que temos direito...