quarta-feira, 3 de novembro de 2004

O país das interrogações...

Acompanhei até às 4 da manhã, os resultados e previsões eleitoriais dos EUA.
Após várias horas em frente das televisões nacionais e internacionais, e depois de ouvir várias teses defendidas pelos habituais comentadores e "pseudo-intelectuais" da política americana, muitas questões nasceram na mente, no pensamento simples, de um comum mortal.
Como é que num país com centenas de milhões de habitantes as eleições são disputadas quases "voto a voto"?
Como é que num país como os EUA, os governos de cada Estado podem ter díspares leis relativamente aos processos eleitorais e contagem de votos?
Como é que num país como os EUA podem as televisões dar resultados eleitorais quando ainda estão mesas de voto abertas a votar?
E a que mais me inquieta, é a de como é que um país destes comanda o mundo?

E nós deixamos...

2 comentários:

Anónimo disse...

É o mesmo país em que é permitido fazer campanha eleitoral até ao dia em que se vai a votos!

É o mesmo país que se alia ao capital da Arábia Saudita!

É o mesmo país que tem as armas que agradam aos que têm o capital!

É o mesmo país em que o líder PODE, QUER e MANDA!

O que podemos fazer? Mudar as consciências dos que como o governo do Durão Barroso apoiaram as acções desse líder... Voltamos à questão interna!

O pior problema?... A meu ver não saber quando é que isto pára e quem é que os consegue parar.

IA

João Heitor disse...

Todos serenos poucos, mas já alguns seremos na afirmação dos valores da democracia representativa.
Todos seremos poucos, mas já alguns seremos na construção de uma sociedade mais justa, livre, plural, "clara" e "transparente"...
O sonho comanda a vida...
Beijo