quarta-feira, 1 de junho de 2005

Rigor e contenção!

Foram várias as medidas de contenção orçamental e de combate ao défice que o governo de Sócrates anunciou nos últimos dias.

As mais faladas, são indiscutivelmente a subida do IVA de 19 para 21%; o congelamento de salários da função pública; o aumento da idade de reforma dos funcionários públicos para os 65 anos… Injustas para uns, e justas para outros.

Porém, o governo também acabará com as benesses para os titulares de cargos políticos ao nível das reformas; retirará benefícios aos administradores de Institutos Públicos e criará uma taxa de IRS de 42% para pessoas que auferem um salário anual superior a 60 mil euros…Outra medida que tornará a vida económica mais transparente é o levantamento do sigilo bancário que aguarda a alteração da legislação em vigor.

Ou seja, desta vez, as medidas também irão afectar os mais ricos.

Assim, o discurso das centrais sindicais e dos partidos que estão à esquerda do PS, que assentam num cínico lamento de que estas medidas afectam só os mais desfavorecidos, cai por terra.

A sobrevivência de pequenos partidos, e dos seus dirigentes, não pode ser feita à custa das graves crises económicas, que comprometem o futuro deste país, e que seriamente urgem ser solucionadas.

Esse é o propósito de Sócrates. Num esforço nacional, feito por todos, resolver a crise com rigor, determinação e seriedade.

Ou será que Sócrates como 1º Ministro tem prazer em aumentar impostos e perder a popularidade e a simpatia do povo português?

Sem comentários: