terça-feira, 19 de julho de 2005

A análise de Freitas do Amaral

Depois de citar o filósofo grego Xenofonte para sustentar que "hoje o poder político não se traduz apenas pela capacidade de mando, mas também pela capacidade de persuasão", Freitas do Amaral considera que o Governo "tem tido bastante, mas porventura seria necessário mais". E assume que "se alguma deficiência se pode apontar" a José Sócrates e à sua equipa, "é de não se ter explicado suficientemente a inevitabilidade da subida dos impostos."

O resto na notícia em:

http://dn.sapo.pt/2005/07/19/nacional/freitas_aponta_falhas_comunicacao.html

Sem comentários: