quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Sachs, Zundapp ou Famel...

Sobem e baixam os combustíveis.

Falam, argumentam e contra-argumentam, nas rádios e tv’s, os presidentes das Altas Autoridades, das Associações de Revendedores, das empresas...

Seja com talões de desconto dos supermercados, dos descontos de ser sócio disto ou daquilo, nunca, em tempo algum, para encher o depósito se pagou tanto.

Mudam-se os tempos, dirão alguns...

E eu, acrescento, que também se mudam as vontades, completando o pensamento de Luís Vaz de Camões.

A vontade de contrariar, passa, somente, pela força de acreditar, com a razão à frente, para a batalha vencer...

Nos gasóleos e gasolinas, no trabalho, nas relações sociais, desta sociedade que é de todos nós...

4 comentários:

ana disse...

nem sei bem se mudam as vontades ou se as vontades não vão esmorecendo e desaparecendo tornando-se tudo um bocado apático... eu quero acreditar que não! pelo menos tento ainda acreditar ;-)
beijos e bom fim de semana

loira disse...

Hoje em dia há mto quem nos tente moldar as vontades, ou então impôr vontades...

Beijos

Bom fim de semana

João Heitor disse...

Ana:

Nunca devemos desistir.

Porque a vida é composta de mudanças, e pelas mudanças, devemos e temos de lutar.

Até que a voz, os dedos, a alma nos doa...

Bjs

João Heitor disse...

Loira.

Vão existir sempre pessoas que nos vão procurar moldar.

Mas, está em nós a força da resistência...

Beijos