terça-feira, 1 de setembro de 2009

Da brincadeira para a realidade...

“É a notícia do dia, a ASAE decidiu inspeccionar uma missa na Sé de Lisboa para inspeccionar as condições de higiene dos recipientes onde é guardado o vinho e as hóstias usadas na celebração. Depois de sugerir ao cardeal que se assegurasse que as hóstias têm um autocolante a informar a composição e se contêm transgénicos e que o vinho deveria ser guardado em garrafas devidamente seladas, os inspectores da ASAE acabara por prender o cardeal já depois da missa, depois de terem reparado que D. José Policarpo não procedia à higienização do seu anel após cada beijo de um crente.


A ASAE decidiu encerrar a Sé até que a diocese de Lisboa apresente provas de que as hóstias e o vinho verificam as regras comunitárias de higiene e de embalagem, bem como de que da próxima vez que cardeal dê o anel beijar aos crentes procede à sua limpeza usando lenços de papel devidamente certificados, exigindo-se o recurso a lenços descartáveis semelhantes aos usados nos aviões ou nas marisqueiras desde que o sabor a limão seja conseguido com ingredientes naturais.


Sabe que a ASAE ainda inspeccionou a sacristia para se assegurar que D. José, um fumador incorrigível, não andou por ali a fumar um cigarro, já que não constando nas listas dos espaços fechados da lei anti-tabaco as igrejas não beneficiam dos favores dos casinos pois tanto quanto se sabe o inspector-geral
da ASAE nunca lá foi apanhado a fumar uma cigarrilha.


A ASAE pondera também a hipótese de a comunhão ter que ser dada com luvas higiénicas para evitar possíveis pandemias.”

Em Janeiro de 2008 circulava na internet este email, onde, curiosamente, no último parágrafo se ponderava em termos irónicos a necessidade de dar a comunhão com luvas higiénicas.

A vulnerabilidade do Homem, levou a que a brincadeira e o extremar de situações caricaturadas possa ser hoje uma realidade.

aqui tinham alertado para a questão.

Sem alarmismos, mas com bom senso, não seria de adoptar algumas medidas?

4 comentários:

José Mitnitzky disse...

A riqueza do texto estará no alerta e no bom senso que se deve adoptar para esta nova realidade ( a fobia das gripes ).

Mas porquê recorrer ao fácil e à crónica brejeira?
Deixemos a religião em paz,porque em paz devemos buscar o nosso bom senso.

João Heitor disse...

A realidade é o que queremos ver, aos olhos de quem olha, livre, ou preso a dogmas, tendências, ou vontades.
Todavia, isso desvia-se, inevitavelmente, quando não queremos ver a realidade...
Deixar a religião em paz?
Quem é a religião? Não a conheço. Conheço a fé, a crença, a energia do pensamento superior e universal.
Depois, o que conheço como religião são os comportamentos de quem dentro da mesma a destrói...

José Mitnitzky disse...

"Os filósofos apenas interpretaram o mundo de várias maneiras, enquanto que o objectivo é mudá-lo." Feuerbach

maria mar disse...

O Clero (apregoe seja que credo for), deve(ria) ser um veículo de pedagogia aproveitando a ocasião para educar nesta área. As figuras de estilo que se usam para passar as mensagens são irrelevantes desde que o objectivo seja atingido.