quinta-feira, 18 de março de 2010

Quem condena também peca?

A divulgação da existência de dez casos de pedofilia em Portugal protagonizados por padres, vem provar, mais uma vez que:

Os Homens são todos iguais…

E, acrescido a este pensamento, podemos juntar outro:

Encobrir casos é pactuar com os mesmos.

Logo, o silêncio não é de ouro…

4 comentários:

maria mar disse...

O silêncio nem sempre é de ouro, há situações em que sim.
Nestes casos, aqueles que apregoam a moralidade, a abstinência sexual, os meios naturais de contracepção, que condenam a homossexualidade, o uso de preservativo enquanto anticéptico e preventivo, que vivem em concubinato, que apontam o dedo acusador a todos os que apelam de pecadores, são o quê? deuses? intocáveis porque são "intimos" do patrão? "Bem prega frei Tomás,ouve o qu'ele diz mas não olhes p'ró qu'ele faz!" Este proverbio imemorial já revela este tipo de tendencias desde...sabe-se lá!...

João Heitor disse...

Amiga,

Em casa de ferreiro espeto de pau...
Que a lucidez mostre a luz aos Homens...
Beijo

Valéria Gomes disse...

Se a igreja permitisse o casamento para os padres, acredito que em muito reduziria a curiosidade sexual. A igreja, precisa deixar de lado, essa mania de manter em segredo os seus bastidores. Penso que tantos mistérios, sigilo e reclusão, os faz pensar que estão protegidos. Daí, como são seres comuns e dotados de fraquezas, se metem a fazer coisas monstruosas, alimentados pela idéia de que nunca serão descobertos. Eis as perguntas que não querem se calar:"Onde entra Deus, nessa história toda? Será que Deus, vai ser sempre alguém na platéia?

Grande abraço!!!

João Heitor disse...

Valéria.
Concordo a 100% com a sua análise.
O casamento entre sacerdotes seria lógico. Até porque Deus criou o homem e a mulher para se completarem...
:)