sexta-feira, 13 de abril de 2012

Verão de Inverno


 Numa época em que as más notícias enchem os noticiários, em que os “velhos do Restelo” vestem o casaco inquisitório e ceifam o crescimento económico, e certas personagens a desejar que no concelho de Ourém tudo corra mal, muitas e boas iniciativas têm sido assumidas pelo executivo do Município de Ourém.

Os recentes trabalhos de valorização da Vila de Ourém e a recuperação ambiental da pedreira do Sobral são disso, um pequeno exemplo.

Depois de se terem reabilitado as Calçadas junto à entrada da Vila de Ourém, de se terem efectuado obras de conservação e interpretação da Cripta na Sé Colegiada, de se ter agregado o Posto de Turismo com a Galeria Municipal, a renovação dos Painéis Turísticos foram mais um passo no processo de dinamização e valorização do nosso Centro Histórico. Este património está a ser cuidado, salvaguardado e potenciado para que todos aqueles que vêm a Ourém, e consumindo no nosso concelho, deixem riqueza, regressem e recomendem as nossas potencialidades.

Tendo estado ao abandono durante a última década, a pedreira do Sobral foi requalificada, dando agora lugar a um miradouro panorâmico, repleto de verde, onde se pode avistar a diversidade da nossa fauna e flora.

Nestes dois exemplos, constatamos que, com pequenas intervenções, projetamos e melhoramos a outra riqueza (além da humana) que possuímos: o potencial histórico, paisagístico, natural e cultural.

Uma terceira. Na cidade de Fátima, a requalificação urbana da Avenida D. José Alves Correia da Silva, é, a cada dia que passa, uma entusiasmante realidade, face ao avanço das obras. Após complexos atrasos, e o próprio comprometimento da empreitada com a insolvência da empresa que a estava a executar, a decisão do executivo municipal em relançar o projecto com um novo convite às empresas candidatas, garantiu, não só a sua continuidade e respectivo financiamento comunitário, como o desenvolvimento de um processo administrativo que incidiu sobre o supremo interesse público, aliás, já visado pelo Tribunal de Contas.

Outras iniciativas, obras e intervenções estão a decorrer pelo concelho, mesmo com as dificuldades financeiras municipais e os cortes do estado. Há mais vida para além da crise. E, também por isso, devemos lutar, diariamente, pelo que de bom se alcança para todos.

João Heitor

Sem comentários: