quarta-feira, 8 de maio de 2013

Homenagear quem merece…



O Município de Ourém deliberou, sob proposta do Presidente Paulo Fonseca, passar a designar o Parque Linear para Parque Dr. António Teixeira, em homenagem a este anterior autarca.

Efectivamente, foi o Dr. António Teixeira, enquanto Presidente da Câmara eleito pelo CDS, que comprou, do seu bolso, os terrenos onde actualmente existe o Parque Linear, as Piscinas Municipais, o Cine – Teatro, o Centro de Negócios e ainda a Zona Industrial de Casal dos Frades. Curiosamente, ou não, quando o Dr. António Teixeira apresentou em reunião de Câmara a proposta do Município de Ourém adquirir estes terrenos, os vereadores da oposição (PSD) manifestaram-se contra. Logo, o Dr. António Teixeira os comprou, com o seu dinheiro, e, posteriormente, pelo mesmo valor, os vendeu à Câmara Municipal depois de a oposição ter constatado que afinal a compra seria vantajosa para o concelho. O Dr. António Teixeira provou com este comportamento, e de entre outros, ser um homem de honra, com honestidade e vontade de resolver problemas, gerar desenvolvimento, promover a justiça e ultrapassar dificuldades.

Questiona-se, com lógica e pertinência, se o Dr. António Teixeira não tivesse sido persistente e determinado na compra destes terrenos (com óbvia visão de futuro), para onde teria crescido a então Vila Nova de Ourém? Onde estariam as Piscinas Municipais, o Cine – Teatro, onde se realizaria o mercado, onde é que estaria a Zona Industrial?

Curiosamente, ou não – lá está, o Dr. António Teixeira (e o CDS) perdeu as eleições para o PSD, com uma “transferência de camisola” de um respeitado autarca do CDS que assim dividiu os votos e deu a eleição aos social-democratas por um punhado de votos de diferença. A partir desta data, e tendo perdido um dos símbolos da gestão autárquica da democracia cristã, o CDS foi definhando até aos dias de hoje em que é absorvido pelo PSD pelas mãos dos dirigentes nacionais. A obra, o legado e a democracia cristã mereciam outro respeito.

Curiosamente, ou não – lá está, em 2000, o executivo municipal liderado pelo PSD publicou um livro, com edição de luxo e sobre a qual não há registo do seu custo, que pretendia contar a história pública século XX em Ourém. O executivo PSD conseguiu contar a história do século XX do Município de Ourém “esquecendo-se” de destacar a gestão do Dr. António Teixeira e do CDS na vida autárquica do concelho. Brilhante “esquecimento”!

Curiosamente, ou não – lá esta, até o passar dos anos deixou e levou que aqueles que se “esqueceram” do legado do Dr. António Teixeira hoje “usem” o espírito da Democracia Cristã para tentarem retomar o poder perdido.

Regista-se com elevada nobreza a atribuição do nome do Dr. António Teixeira ao Parque Linear, em nome da verdade histórica, da memória, do legado que muito honra todos os cidadãos deste concelho que se revêem na democracia e na justiça dos homens bons.

João Heitor

Sem comentários: