terça-feira, 30 de agosto de 2011

Ser pessoa no meio de gente...


As areias finas são como as pedras grossas.


Fiéis à matéria de que são feitas, inalteradas na essência e só quebradas pelo efeito do tempo.


Assim fossem os humanos. Inalterados pelos valores.


Comprometidos com a humildade, honestos na sua acção e contrutores do bem comum.


Estas e outras serão as utopias.


Inatingíveis por alguns seres que jamais darão valor ao “ser pessoa”.


Porque para ser pessoa, não basta querer, é preciso ser reconhecido como tal...