quarta-feira, 31 de agosto de 2005

terça-feira, 30 de agosto de 2005

Estados de espírito...

Saíram as colocações e nem por isso a sorte (que já acredito ser importante no mundo do ensino), me bateu à porta. Até lá aguardo.

O pensamento e o estado de espírito estão a preto e branco.

Chegam chamadas e mensagens de ânimo e força.

Chegam outras, talvez inesperadas, em tons e formas de conversa desprovidas de sentido… Prova-se, mais uma vez, que gente “parva” também são nossos conhecidos e habitam o mundo…

Mas, compreende-se.

Nem todas as pessoas sabem o que são dificuldades, barreiras, problemas na vida.

Eu já tive a minha quota-parte.

Nem por isso desisto ou baixo os braços.

Olhar sempre em frente, como o meu pai me ensinou e me deixou como lema de vida.

O que mais custa é sempre, o embate inicial. E esse, já se está a dissipar…

Amanhã, já olharei o sol de outra forma!

segunda-feira, 29 de agosto de 2005

I don't understand...

Não entendo muitas decisões tomadas pelo poder local da terra onde vivo…

Não entendo muitas decisões tomadas pelos Ministros e Secretários de Estado…

Decididamente, tenho de voltar à escola, mas desta feita para aprender, porque por vezes acho que ou estou ignorante, ou há pessoas com responsabilidades políticas que devem andar distraídas, mal aconselhadas ou com falta de tacto…

sábado, 27 de agosto de 2005

E por vezes...

E por vezes as noites duram meses
E por vezes os meses oceanos
E por vezes os braços que apertamos
nunca mais são os mesmos E por vezes

encontramos de nós em poucos meses
o que a noite nos fez em muitos anos
E por vezes fingimos que lembramos
E por vezes lembramos que por vezes

ao tomarmos o gosto aos oceanos
só o sarro das noites não dos meses
lá no fundo dos copos encontramos

E por vezes sorrimos ou choramos
E por vezes por vezes ah por vezes
num segundo se envolam tantos anos.

David Mourão-Ferreira

Novas técnicas...

Depois do “Frango tipo Leitão” apresenta-se a nova técnica para assar frangos.

De referir que estes frangos, passaram pelo Circo Cardinali, onde o salto por dentro de arcos já era uma prática diária…

sexta-feira, 26 de agosto de 2005

Grandes Homens II

Alfredo Keil- Pai do Hino Nacional

Nasceu no ano de 1850, na cidade de Lisboa. Tinha 12 anos quando fez imprimir a sua primeira obra, intitulada "Pensée Musicale", que dedicou à
mãe. A música sempre o seduziu e nela veio a ocupar um lugar de muito destaque. Mas, ainda adolescente, enveredou pela Pintura e, também aí, deu provas de um génio. Por isso, ao longo da vida manteve e cultivou esses dois grandes amores: Música e Belas-Artes. Pintou cerca de dois mil quadros paisagísticos, românticos e cenas geniais. Na música produziu centenas de
trechos sonoros Como pintor, introduziu em Portugal cores e temas germânicos, já que o nosso país era um protector cultural francês.

Quanto à música, estando a nossa produção muito enfeudada aos italianos, porque quase só as óperas italianas eram aplaudidas e postas em cena, imprimiu à sua música um cunho e uma componente nacionalista. A ópera "Serrana" dá início a esse grande ciclo de viragem para um género puramente português.

Os reis obsequiaram-no com vénias, ordens e comendas. Os republicanos conspiraram contra o seu hino, "A Portuguesa", inspirado pela ofensa do ultimato inglês - 1891. Todos, porém, o coroaram: os monárquicos e os republicanos. E ele, com o seu hino (onde se enquadram maravilhosamente as estrofes escritas por Henrique Lopes Mendonça) coroou a República.

quinta-feira, 25 de agosto de 2005

A minha vénia...

Apesar de achar que muito mato e floresta ainda vão arder,

há que prestar a devida homenagem…

segunda-feira, 22 de agosto de 2005

Solução...

Se os incendiários pudessem passar umas horas com uma senhora destas,

talvez pensassem duas vezes em acender um fósforo…

Grandes Homens I

A actividade política de Bernardino Machado tem início em 1882, ao ser eleito deputado por Lamego, pelo Partido Regenerador. Em 1886, é novamente eleito para o mesmo cargo, mas agora pelo círculo de Coimbra. Em 1893, faz parte do governo de Hintze Ribeiro, ocupando a pasta de ministro das Obras Públicas. A sua acção vai incidir na elaboração da legislação protectora do trabalho das mulheres e dos menores. Data dessa época a Criação do Tribunal dos Árbitros Avindores, considerado por alguns autores o primeiro Tribunal de Trabalho.

Adere ao Partido Republicano em 31 de Outubro de 1903. A partir da implantação da República, em 5 de Outubro de 1910, é chamado para ocupar os mais altos cargos da hierarquia política do país, nomeadamente:

  • Ministro dos Negócios Estrangeiros no Governo Provisório;
  • Deputado à Câmara Alta até 1915;
  • Candidato à Presidência da República nas eleições de 24 de Agosto de 1911, em que é eleito Manuel de Arriaga por 121 votos contra 86;
  • Ministro e embaixador no Brasil, desde 20 de Janeiro de 1912;
  • Presidente do Ministério, Ministro dos Negócios Estrangeiros e do Interior entre 9 de Fevereiro de 1914 e 23 de Junho do mesmo ano;
  • Presidente do Ministério e Ministro do Interior desde aquela última data até 12 de Dezembro de 1914. Ministro da Justiça interino até 22 de Julho;
  • Presidente da República, eleito no escrutínio de 6 de Agosto de 1914 por 134 votos a favor contra 18 de Correia Barreto. Foi deposto na sequência do movimento comandado por Sidónio Pais e expulso do país. Após a queda do sidonismo regressa em força à actividade política;
  • Eleito senador em 1919;
  • Presidente do Ministério e ministro do Interior entre 2 de Março de 1921 e 23 de Maio do mesmo ano; ministro da Agricultura interino, no mesmo Ministério até 4 de Maio;
  • Candidato à Presidência da República em 1923, nas eleições de 6 de Agosto de 1923, em que foi eleito Manuel Teixeira Gomes por 121 votos contra 5 de Bernardino Machado;
  • Presidente da República, desde 1925, na sequência da resignação de Teixeira Gomes. Eleito por 148 votos. Não terminou o mandato que foi interrompido na sequência do movimento militar do 28 de Maio de 1926.

Bernardino Machado foi mais do que um político. Foi um ilustre português que amou e trabalhou pela sua pátria com dedicação e competência.

sábado, 20 de agosto de 2005

Ourém continua a arder...

Da janela do meu quarto vejo as chamas que a menos de 2km, e já em zona urbana, queimam tudo por onde passam.

Numa pequena volta que dei pelo concelho, passaram por mim dezenas de carros de várias corporações.

Há chamas com mais de 20m de altura, com casas em perigo e indústrias.

Que nos valham os Bombeiros…

Apanhado!

Cavaco Silva tem andado disfarçado, a reunir alguns (poucos) apoios

para a sua recandidatura à Presidência da República.

Mas uma objectiva mais atenta apanhou-o em flagrante em Loulé…

Mais um...

Incêndio de grandes proporções lavra junto à cidade de Ourém…

sexta-feira, 19 de agosto de 2005

Excesso de confiança, ou teatro?

e naqueles que escolheste para as listas e não trabalhes!

(desabafo de um dirigente partidário para um candidato)

terça-feira, 16 de agosto de 2005

Até quando?

As sirenes voltaram a tocar, com insistência,

para mais um grande incêndio no Concelho de Ourém…

Amar pode doer... Mas...

Amar também pode doer.

Mas o prazer de amar não é superior à dor,

que antecipadamente sabemos que um dia iremos sentir?

Nem que seja, para cair...

Por vezes é preciso saltar.

Mesmo sem sabermos o que nos espera.

O salto, por si só, é o significado de uma vontade…

sábado, 13 de agosto de 2005

sexta-feira, 12 de agosto de 2005

Trocadilho...

Como determinadas imagens nos fazem pensar logo em determinadas marcas…

Será o efectivo poder da publicidade?

Porém, neste caso há um trocadilho…

Sem alcool!

Apesar de não beber bebidas alcoólicas, não resisti a publicar esta foto

que um amigo meu me enviou pela net.

Com este calor, Mário Soares é efectivamente um refresco

nesta silly season, aquecida pelos fogos…

quinta-feira, 11 de agosto de 2005

Valores superiores...

Uma trilogia que não remonta à Revolução Francesa.

É intrínseca dos homens bons,

que ao longo dos séculos se regem por regras superiores,

na procura da construção perfeita da existência humana…

terça-feira, 9 de agosto de 2005

As voltas da vida política...

Quando roubamos a um amigo um lugar que tínhamos prometido ajudá-lo a conquistar, ou quando nos divorciamos de um amigo poderoso porque ele não nos deu o lugar de poder que ambicionávamos estamos a escolher um valor: o valor supremo do nosso protagonismo, do nosso poder(...)Em certos casos, de que a política recente nos tem oferecido exemplos copiosos, assistimos até a situações em que o brado à ética surge, alteroso, daqueles que a têm por sinónimo de "interesse".

Inês Pedrosa na revista ÚNICA do Expresso

Post via: http://retorica-pt.blogspot.com/

onde pode continuar a ler a reflexão.

Eu fico-me por aqui…

Na história tudo se repete...

“Jamais repita as mesmas tácticas que lhe deram uma vitória.

Procure variá-las segundo as circunstâncias”.

Sun Tzu

Já chove!

Estou feliz. Já chove.

Que os bombeiros e as populações possam descansar…

segunda-feira, 8 de agosto de 2005

Oh yes!

Um investigador procurava um dador inteligente e depara-se com um religioso fanático que julga ter o poder de superar tudo…

sábado, 6 de agosto de 2005

Quando e onde?

O fogo lavra impiedosamente queimando tudo e deixando um rastro de destruição, cinzas e fumo num cenário dantesco.

As chamas encontram-se à porta da cidade de Ourém.

Com os bombeiros exaustos e sem se ver mais do que 50 metros no horizonte, quando e onde é que isto irá acalmar?

quinta-feira, 4 de agosto de 2005

Incêndios!

Há pouco, à volta de Fátima e Ourém lavravam 9 incêndios.

Neste momento, em Ourém mal se vê o sol.

O ar tornou-se irrespirável. O calor abafador.

Felizes estarão, decerto, os incendiários, que com o fogo arrasam florestas, matas e bens das pessoas que aflitas vivem momentos de pânico.

Por muitos helicópteros e viaturas que os bombeiros tivessem, quem é que com 9 incêndios distintos a lavrar ao mesmo tempo num raio de 20km, conseguia fazer melhor?

Corajosos e destemidos bombeiros que se encontram a defender as populações…

Bem hajam!

quarta-feira, 3 de agosto de 2005

A criação...

Muito se tem escrito sobre a criação do Homem.

Miguel Ângelo pintou-a desta forma.

Com contornos e linhas únicas.

Dignas de um verdadeiro mestre das artes…

segunda-feira, 1 de agosto de 2005

2005 anos depois...

Desde a publicação do Códio da Vinci que as pessoas despertaram para uma realidade que desconheciam. Passaram a questionar alguns factos históricos da vida do Homem na terra ao longo dos últimos 2000 anos. Redescobriram os Templários…Questionaram-se sobre as sociedades secretas…Estaria assim tudo tão escondido ou inacessível?