quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Manuela Ferreira Leite

A senhora é pessimista por natureza.

Numa altura em que a economia portuguesa recupera acima da média europeia, a Senhora dá em dizer que Portugal vai acabar como a Grécia.

Bem, visto que a Grécia está com graves convulsões sociais derivada das novas medidas para contenção da crise, a Senhora além de pessimista é derrotista e talvez incentivadora à estabilidade social.

Uma afirmação destas no tempo do outro Senhor daria caminho directo para Caxias.

Hoje, como toda a gente e algumas pessoas podem dizer o que querem e bem lhes apetece, pode ser que a Senhora venha a Fátima ver o Papa e pedir perdão…

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Nem de cara lavada ele tem dignidade...

A mesma água não passará mesmo por baixo desta ponte.

O mesmo minuto não será o de amanhã à mesma hora do de hoje.

Entre todas estas certezas certas, continua a incerteza de saber se há quem pense que o ser humano não é de carne e osso.

É que um dia destes pode haver uma surpresa… E de carne e osso, passa a ferro…

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Parabéns Oureenses!

Hoje, em Ourém a população voltou a fazer o Carnaval, a fazer a festa, a construir o presente e a solidificar o futuro.

Para tudo isto bastou, como sempre, a vontade das gentes da nossa terra.

Que a Câmara Municipal possa devolver ainda mais iniciativas à população, à muito esquecidas e menosprezadas pelo anterior poder instituído…

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Não me arrancam o ser...

De ponte em ponte, passa a água e o tempo. Só não deixamos de ser nós, pelo que somos, acreditamos e pensamos. E isso existam as pontes que existirem, passe a água que passar, ninguém nos arranca…

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Notícia - hoje no Diário Económico

“Foi hoje aprovada em conselho de ministros uma das bandeiras socialistas para esta legislatura: a conta-poupança para recém-nascidos com um depósito inicial de 200 euros.

No dia em que se assinalam 100 dias do segundo Governo de José Sócrates, o Governo concretizou a criação da Conta Poupança-Futuro, tal como o Diário Económico antecipou na edição de hoje.

Na conferência de imprensa que se seguiu à reunião dos ministros, Tiago Silveira explicou que, com uma poupança de 100 euros por ano, um jovem pode chegar aos 18 anos com um saldo entre 2.500 e 2.700 euros (1.800 euros mais os 200 euros pagos pelo Estado, acrescidos de juros).

Feitas as contas, a medida deve custar "20 a 25 milhões de euros por ano mais algum dinheiro com os benefícios fiscais".

"A conta Poupança-Futuro visa ajudar os jovens nos seus hábitos de poupança, ajudar a que se complete a escolaridade obrigatória e é também um importante instrumento para a construção do projecto de vida de um jovem e um forte apoio às famílias", afirmou o secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros.

O governante enumerou depois as quatro características desta iniciativa legislativa: é um investimento para as crianças e os jovens a longo prazo, conta com juros mais favoráveis, os pais podem depositar o dinheiro e obter incentivos fiscais em sede de IRS e, por último, pode ser movimentada aos 18 anos e beneficia de todas as condições favoráveis se o jovem terminar a escolaridade obrigatória.

O Governo calcula que esta medida social chegue a 100 mil crianças.”