quarta-feira, 10 de outubro de 2007

E se um padre pelo caminho encontrar...

São sempre as celas que nos prendem os sonhos.

São sempre as celas que nos impedem de chegar mais longe.

São e serão sempre as barreiras que nos criarão obstáculos.

Entre estas e outras certezas, permanece também a persistência, a luta, o esforço, a dedicação…

Para a vida do dia a dia.

Nas relações familiares, de amizade e laborais.

Para o amor, não devem haver barreiras ou celas.

O amor exige que em vez de barreiras encontremos os verbos sagrados que orientam o olhar, o beijar, o abraçar, o ter, o dar, o partilhar, o sentir, o respirar…

8 comentários:

loira disse...

Estou cansada de tanto ler...Mas temos q admitir q veia poética ñ te falta...

Tanta palavra bonita, o amor
é lindo...

Bjocas

Chloé disse...

As barreiras existem, mas só permanecem, se lhe dermos essa possibilidade!

PCMT disse...

Se um padre pelo caminho encontrar, provavelmente irá dizer o quão é importante no amor o verbo respeitar, amar e tolerar.
Nos sonhos ou nos pesadelos, muitas vezes emcontro celas que de ferro ou algodão, elas lá estão, para me fazer lembrar o quanto é dificil a ausência da pessoa que amamos.

Johan Ríša disse...

as barreiras são para se ultrapassar.. se não por cima, pelo menos que as derrubemos

João Heitor disse...

Loira...
Não há veias... há venetas...
Deu-me uma "veneta" e escrevi o que a alma disse...
:)

João Heitor disse...

Cholé
Tens de falar com o Aníbal. O Aníbal Cavaco Silva.
É que ele quando era novo fazia 100 metros barreiras sem parar.
Por isso, se ele fazia, e se é Presidente da República, é porque há barreiras...
Lol...
:)

João Heitor disse...

Amor:
A ausência que no algodão da almofada nos conforta o rosto, contrasta com o frio do resto da cama...
O frio que o calor do amor, e da vida partilhada a dois, nos quece e nos dá vida.
Só mesmo a certeza de amar e ser amado, nos permite sobreviver à distância, à saudade, ao respirar...
Beijinhos

João Heitor disse...

Johan
Sempre a derrubar as barreiras.
Sempre a construir aminhos.
Sempre determinados pelas convicções e vontades comuns...