domingo, 22 de agosto de 2004

1º de muitos, quem sabe...

Na Alma que se me solta, acordo num país de gente doce e amarga.
Para os doces teremos o prazer de com eles partilhar a mesa da vida.
Com os amargos lançaremos a missão de os açucarar de forma a ficarem menos amargos.
Pensamentos. Política. Poesia. Utopia. Sonho.
Tudo caberá na discussão, da Alma de todos nós...


Sem comentários: