sexta-feira, 23 de março de 2007

E tempo para viver?

No metro, nas ruas, as pessoas cruzam-se de cabeça baixa, sorriso escondido, sobrancelha cerrada e um silêncio só quebrado pelas músicas dos modernos MP3 que carregam ao pescoço.

Esta é a sociedade da desconfiança, do medo, do individualismo e do corre – corre imposto pela economia.

Entre todos estes momentos, quais são os segundos em que as pessoas, mesmo as mais íntimas, se olham nos olhos?

6 comentários:

loira disse...

Ou estou descrente ou pessimista mas acho q hoje em dia já ninguém se olha nos olhos, nem mesmo naqueles momentos mais especiais..
Bjocas

esfinge disse...

"E tempo para viver?"
Há! Basta nós querermos. Eu continuo a acreditar que o tempo somos nós que o fazemos.
Bjs

João Heitor disse...

Ninguém se olha nos olhos loira...
É tirar a roupa e... dormir...
Lol...

João Heitor disse...

Eu não faço tempo.
Vejo-o a passar.
Se fizesse tempo, não era um ser humano e seria um relógio.
Restava saber se tinha cuco ou não...
Lol...

esfinge disse...

Então aproveita-o da melhor maneira possível.
Se fosses um relógio, ficavas bem com cuco.

loira disse...

às vezes acho a esfinge 1 bocadinho sarcástica, que dizes?