sábado, 29 de janeiro de 2005

A carta incompleta...

As aulas têm-me ocupado mais tempo do que inicialmente esperava.
Tenho alguns alunos "complexos" que requerem mais atenção e dedicação.
Aliada a esta questão está o facto de estar deslocado de casa, de onde, sentado na minha poltrona e no silêncio do quarto, reflicto e me dedico a este meu/nosso espaço.
Porém, as visitas continuam. Acredito que algumas pessoas fiquem mais tristes por não encontrarem post's mais recentes ou actuais. Peço desculpa, por isso.

Uma notícia nova. Recebi carta do Ministério da Educação, assinada pelo Secretário de Estado Adjunto do Secretário de Estado da Administração Educativa dizendo que afinal houve um erro. Que afinal eu devia ter sido colocado no início dos concursos e que não fui. Que vou ser compensado pelo tempo de serviço perdido, assim como compensado monetariamente...
Só não explicam é como é que vão proceder, agora que estou a cerca de 160 km de casa, numa escola, quando podia estar a 38 km de casa numa outra onde inicialmente fui "ultrapassado". Quem é que me paga agora a renda de casa mensalmente? E os custos das deslocações?
A carta também não explica se me vão contar o tempo todo de serviço ou não. Também não informam qual vai ser o horário que vai ser registado no meu preocesso individual. Também não é perceptível se me vão manter naquela escola...
Bem, dum processo que nasceu "coxo", também não se podia esperar sucesso...

Sem comentários: